A era dos cavaleiros e seus dragões está de volta

A era dos cavaleiros e seus dragões está de volta


 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Conectado
Últimos assuntos
» Ficha - Kenan Eleonor
Sab Jan 18, 2014 8:16 pm por Mightykenan

» Sugestões do Nex
Qua Dez 26, 2012 11:36 am por Gregar

» Nex Walker
Qua Dez 26, 2012 11:26 am por Gregar

» ficha dragão lithyas espero estar tudo certo
Qua Out 17, 2012 12:21 pm por lithyas

» ficha lithyas espero não ter errado nada
Qua Out 17, 2012 11:54 am por lithyas

Top 30 - O seu voto é muito importante!!!
Ajude-nos a crescer! não demora nem 30 segundos!
QUERES TER VELOCIDADE E RAPIDEZ ONLINE? Então Atualize para GOOGLE CHROME e conheça suas VANTAGENS!
ORGANIZAÇÕES

ORGANIZAÇÃO:
LÍDER:
ORGANIZAÇÃO:
LÍDER:
ORGANIZAÇÃO:
LÍDER:
TRIBOS
TRIBO: Demons Force
LÍDER: KranioKaio

 
TRIBO:
LÍDER:

 
TRIBO:
LÍDER:

Selo Original

Compartilhe | 
 

 Treino de Dean Winchester

Ir em baixo 
AutorMensagem
Dean Winchester
Estagiario
Estagiario
avatar

Mensagens : 15
Data de inscrição : 08/03/2012

MensagemAssunto: Treino de Dean Winchester   Qua Mar 28, 2012 7:49 am

Eu andava pelas ruas de Daret sem nada para fazer. Com as mãos atrás da cabeça e a cabeça um pouco inclinada para cima eu ficava repetindo tédio, chato e outras palavras do gênero, Isto é, até me deparar com o cartaz.

Era um cartaz branco, simples, com escritas na cor azul. Ele dizia que ia acontecer uma competição de xadrez e o prêmio era em dinheiro e uma espada. Bom, eu não tinha nada para fazer e se participasse, poderia ganhar dinheiro e uma arma. Por quê não? Eu não tinha nada a perder, por isso, tirei o cartaz da parede e fui ao local.

Ao lado do cartaz do xadrez tinha um cartaz de procurado com o nome ROY WINTERHOLD

Chegando na praça, encontrei várias mesas de xadrez rústicas com peças de pura prata ali e alguns competidores também. Alguns já disputavam então corri para a inscrição antes que a fechassem.

-Bom dia, eu queria me inscrever na competição.


-Você vai se inscrever?

-Por quê? Um desconhecido que acaba de vir para cá a procura dos pais desaparecidos não pode ganhar um simples torneio de xadrez?

-Não é isso que eu quis... A deixa para lá. Seu nome por favor.

-Dean Winchester.

-Tudo bem, espere ali e se quiser ir se aquecendo com os outros competidores.

-Tudo bem, não precisa, quando EU ganhar, passo aqui pra te contar como foi.

Não esperei pela resposta, mas consegui ver o sorriso da registradora. Fui dar uma sondada nos meus adversários e descobri que todos usavam táticas e que eram muito bons. Tinha um velhinho em potêncial que era muito bom.

“Cara, onde eu fui me meter?” (pensamento)

-Vamos começar o torneio. Para os garotos que irão perder rápido, boa sorte.

Com uma piscada para mim, ela anunciou os oponentes. Minha primeira vítima era um cara com um cabelo engraçado. Ele começou a jogar e eu me esquivava dele, queria anlisar suas jogadas e criar uma tática, um contra-ataque. Logo que comecei a fazer isso, percebi que ele era muito afobado, não aguentava a demora. Xadrez é um jogo de paciência e que exige raciocínio. Ele quis jogar muito rápido e cometeu um erro. Quando percebeu já era tarde, só me ouviu dizendo:

-Xeque-mate.

Ele ficou com raiva, mas se controlou e estendeu a mão para mim e falou:

-Bom jogo.

Agradeci e fui falar com a registradora.

-Próxima vítima?

Ela revirou os olhos e apontou para uma mesa onde uma velhinha, beeem velhinha, estava sentada.

-Certeza que ela joga?

-Bom, ela acabou com um cara em um minuto e meio. Será que aguenta campeão?

Agora foi a minha vez de revirar os olhos, fui em direção a mesa e sentei. Cumprimentei minha adversária e iniciamos o jogo. O tempo foi passando e enquanto analisava suas táticas eu percebi que ela tentava fazer uma jogada e acabar de uma vez com tudo. Sempre que ela tentava eu a frustrava.

-Dona, eu não vou perder tão facilmente.

-Veremos filhinho, veremos!

Cansei desse povo. Por quê todos duvidam da minha capacidade? Não vou ficar só na defensiva agora vou atacar para acabar logo com isso. Levei minha torre para o canto esquerdo e em seguida para a mesma linha que se encontrava o rei da dona. Posicionei meu bispo para que, caso ela andasse com o rei, pudesse comê-lo. Como ela tinha acabado com meu outro bispo, tive que pegar minha rainha e fazer o mesmo só que agora do outro lado. Enquanto fazia isso, sacrifiquei o resto dos meu peões. O que mais gostei foi a cara de surpresa dela quando falei: Xeque-mate.

-É, a coisa tá facil aqui em? Não fica mais difícil não?

-Haha, você só está com sorte. Sorte de principiante.

-Justo, só que eu não acredito em sorte.

Rumei para o meu próximo adversário. Fui derrotando meus oponentes e, a cada um que era derrotado, o próximo me dava cada vez mais trabalho. Eu não conseguia mais prever muitas jogadas e logo perdia várias peças, dificultando minha vitória.

“Eu vou vencer um jogo de cada vez.” (pensamento)

Com pensamento positivo continuei meu rumo ao estrelato, a final. Cheguei na semifinal e por pouco não perdi. A moça era realmente boa, mas, depois de tanto jogar eu estava começando a pegar o jeito da coisa. Pelo menos era assim que eu pensava.

-Ora, ora se não era o garoto que me sondou antes.

-Ha há, você percebeu?

-Claro, você é tão discreto como um elefante.

-Isso não são modos para um senhor da quarta idade falar. Opa, desculpa, melhor idade né.

-Você vai ver quando o velhinho aqui acabar com você.

-Pode tentar tio.

Eu conhecia esse jogo. Tentar distrair o oponente antes da batalha não era uma tática eficaz contra mim. Devido ao meu treino como guardião eu ficara mais atento aos detalhes, pois as vezes precisava seguir uma pista e para isso era necessário muita atenção para não deixar passar nada e que você chegue ao que estava rastreando. Iniciou-se a partida e eu comecei a bolar um plano para acabar com o velho.

Após quatro horas de partida e suspiros dos espectadores que queriam que terminasse logo mas não deixavam de ver quem seria o campeão, a partida terminou com um descuido meu e um xeque-mate do velho. Ele comemorou enquanto eu ficava olhando um pouco sem graça. Ele estendeu a mão para mim.

-Bom jogo garoto, mas eu falei, anos de experiência.

-É, dá para ver, quer dizer, bom jogo cara.

Sai meio desapontado comigo mesmo mas tudo bem, era só uma competição boba e tudo mais.

“Poxa, eu podia ter ganho” (pensamento)

-Eu falei garoto, sorte de principiante.

-Não adianta eu perder para um velho tenho que aguentar você ainda?

-Não, eu só estou aqui para dizer que você até que jogou bem, até me surpreendeu.

-Então quer dizer que você sabe elogiar as pessoas também.

-Claro, ainda mais um cara tão... Aqui está seu prêmio por ter ficado em segundo lugar. Tchau.

Ela deixou um saquinho com moedas e foi embora correndo com a cara toda vermelha. Não pude deixar de pensar se ela era louca mas tudo bem. Peguei meu dinheiro e dei o fora dali. Fui para um lugar isolado, no meio da floresta e comecei a treinar um pouco de físico, além do mais, o que adianta ter uma mente treinada se o corpo for muito fraco? Comecei correndo por 10 minutos e quando parei estava no meio da floresta.

“Cara, agora eu sei porque chamam esse lugar de floresta sombria”

Eu estava no meio da floresta, mas suas árvores eram muito grossas e suas folhagens densas. A luz do sol pouco penetrava na floresta. Ascendi a pala da minha mão usando o brisingr, mas logo a apaguei, lembrando que se me descuidasse poderia causar um incêndio. Comecei fazer flexões e fiz 5 sessões de 35 repetições.

Após isso, subi em uma árvore, agarrei um dos galhos e comecei a fazer barras com o mesmo. Após 100 barras, coloquei minhas pernas no galho e meu corpo ficou suspenso no ar. Comecei a fazer abdominais, 3 seções de 80 repetições.

Após feitas, desci da árvore e comecei meus exercícios para fortalecer as pernas. Faço 2 sessões de 400 pulos pequenos de aproximadamente 2,5 cm do chão. Após isso, agaixei até um ¼ da posição de sentar (coxas não tão paralelas ao solo), mantendo minhas mãos à frente e pulei. Pulo até no mínimo 20-25cm de altura. Quando estiver no ar minhas mãos ficam ao lado do meu corpo, um pouco recuadas. Quando aterrissar, isso completa 1 repetição. Faço 3 sessões de 60 pulos. Agora, com as pernas eretas, me projeto no ar o mais alto que puder e assim que toco o solo me projeto de novo mas sem dobrar as pernas. Uso os braços para me ajudar no salto e faço 2 sessões de 60 pulos.

Era hora de voltar para a cidade. Chegando lá, ouço o barulho de armas se chocando e corro para o local querendo ver o que estava acontecendo.

-Solta minha sacola seu ladrão. Socorro, ladrão

Era o tio que ganhou de mim. Ele estava levando seu dinheiro para casa e foi surpreendido por um cara que tentava roubá-lo. Quando me viu aproximando, ele se descuidou da sacola e o bandido aproveitou para roubá-la.

-Garoto, me ajuda, pegue essa espada e corra atrás dele para mim por favor. Recupere meu dinheiro.

Ele atirou a espada para mim e eu peguei no ar. Era uma espada muito bonita com cabo em couro e detalhes no punho em ouro. Na lâmina, algumas escritas que eu não sabia há que civilização pertenciam e um dragão entalhado rodeando as escrituras.

-Pode deixar!

Parti em disparada atrás do bandido, com a espada na mão direita. Corremos pelas vielas de Daret e quando eu tinha certeza que era seguro, ninguém a não ser ele iria se machucar eu a atirei.

A espada pegou seu braço de raspão e ele se encolheu. Aproveitando isso, eu corri e peguei a espada novamente. Agora virei para ele com a espada na mão. Ele tirou a mascara e eu pude ver seu rosto.

-Não pode ser...

Era sem sombra de dúvida Roy Winterhold. Seu rosto estava metade queimado mas o lado da face que não foi atingido pelas chamas foi o suficiente para idêntificá-lo. O espanto era tamanho que minha boca permaneceu aberta e a espada quase caiu da minha mão.

-É, isso mesmo, sou eu maldito.

-Por quê está roubando de velhos agora? Pensei que fosse um ladrão de renome.

-Como eu não consegui terminar o trabalho, me expulsaram da organização e agora preciso roubar para viver, e você não me impedirá.

Ele sacou uma espada e foi em minha direção. Bloqueei sua espada com a minha e, com a lâmina no punho de sua espada, girei o pulso e fiz voar nossas espadas. Ele começou a me dar socos e chutes. Usei da minha esquiva para evitar seus golpes até que um deles me atingiu. A joelhada acertou minha barriga e eu fiquei sem ar por uns instantes, o que foi suficiente para Roy me acertar um soco na cara e um chute que me mandou para longe dele.

Ao cair, o barulho de aço contra chão me fez lembrar que eu ainda tinha a espada. Por sorte, caí em cima dela. O dragão começou a ficar da cor da brasa viva na medida que minha vontade de acabar com aquele cara aumentava. Era como se estivesse quase vivo e quisesse sair de dentro da espada.

Roy veio com outros golpes e quando ergui a espada para ele, ele usou velocidade para contra atacar.

-Irei acabar com você... Iron Palm

Sua mão começou a brilhar. Ele desferiu um golpe com ela, mas eu aparei com minha espada. Sua palma ficou tão rígida que minha espada não fez cócegas nele.

-Iron Arm

Seu braço ficou todo de metal e agora ele corria em minha direção de punho erguido. Eu não sabia que tipo de mago ele era ou que palavra na língua dos elfos ele sabia para usar aquilo, mas era bem assustador. Ao meu redor tudo ficou devagar era como se estivesse tudo parando.

Quando eu vi aquele braço de metal vindo em minha direção eu pensei que iria morrer. Sabe quando dizem que quando você está prestes a morrer sua vida passa em frente aos seus olhos? Então, é verdade. Acho que isso só contribuiu para aumentar o meu medo. A visão passou quando uma voz dentro da minha cabeça rugiu para mim. Ela falava uma língua estranha que não sei como eu entendi a maioria.

“Use-me. Aponte essa espada para ele e use-me.”


No instinto, eu apontei a espada e canalizei meu poder mágico para ela. Me ouvi gritando algo que só depois fui lembrar o que era.

-Apareça dragão de fogo. BRISINGR

Da ponta da espada um dragão totalmente de fogo e musculoso saiu. Ele foi de encontro a Roy e voou carregando Roy para o céu e quando estava longe da cidade começou a descer. Chegando próximo do chão, explodiu.

Eu caí de joelhos e a espada caiu das minhas mãos. O dragão em sua lâmina ainda ardia e a sacola com o dinheiro ainda estava no chão a minha frente. Antes de desmaiar, pude ver a menina do concurso e o velho chegando.

Quando acordei, estava deitado em uma cama com uma curandeira do lado e um pano molhado na cabeça. Assustei por estar ali por isso, levantei bruscamente e senti minha cabeça girar. A mulher me fez deitar.

-Calma garoto, você usou muito poder mágico. Descanse e não se preocupe com relação as suas coisas, elas estão ali na cadeira.

-Moça, eu não tenho dinheiro para pagar a senhora.

-Tudo bem, uma moça chamada Arwen já acertou tudo

Tudo bem então, decidi ficar ali até me recuperar. Quando percebi, tinha dormido de novo, mas dessa vez, com um sorriso no rosto.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ADM.Tsuru
Tsuru
Tsuru
avatar

Mensagens : 314
Data de inscrição : 20/01/2012

MensagemAssunto: Re: Treino de Dean Winchester   Qua Mar 28, 2012 10:51 am

Nota 4. Muito bom

_________________


Não quero me tornar um heroi, quero me torna uma lenda, pois os herois morrem, mas as lendas são eternas.

Você nunca sabe a força que tem. Até que a sua única alternativa é ser forte
(Johnny Depp)

===================================================================================================
A guerra é como o fogo; quem sob condições adversas não colocar as armas de lado e bater em retirada será consumido por elas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Treino de Dean Winchester
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» — Maze Runner (Treino Trimestral: Perséfone, Hades, Melinoe, Thanatos)
» • The Prism - Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Eos e Íris - Terceiro Trimestre de 2014 •
» Treino - Daniel Morgan e Melina Pendragon
» Treino 23 - O culto ao olho sem pálpebras - Parte 1
» [Treino] T48 [Kazuki Hitsuyaga] Trabalho Esforçado

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A era dos cavaleiros e seus dragões está de volta :: Área de Desenvolvimento do Personagem :: Área de Treinamento-
Ir para: